A Universidade de Maryland, em Baltimore, nos EUA, utilizou pela primeira vez um drone para transportar um rim que seria usado em uma cirurgia de transplante

O equipamento cruzou uma distância de, aproximadamente, 5 quilômetros até o hospital da universidade. O órgão foi transportado a uma velocidade de 36 km/h

O pouso foi bem-sucedido e a equipe médica foi acionada para recolher a caixa de transporte e conferir as condições do órgão após cruzar o céu da cidade

A caixa tem um sistema de resfriamento para garantir que a temperatura seja mantida adequada para a conservação do órgão

Os controladores do drone ficaram em solo no local da decolagem e todo o trajeto monitorado por uma equipe de segurança 

A paciente Trina Glipsy, de 44 anos, estava há 8 anos na fila para conseguir realizar o transplante. “Essa coisa toda é incrível. Anos atrás, isso não era algo em que você pensaria ”, disse Trina ao site da universidade

“Como resultado da excelente colaboração entre cirurgiões, a Federal Aviation Administration (FAA), engenheiros, especialistas em aquisição de órgãos, pilotos, enfermeiros e, finalmente, o paciente, conseguimos fazer um avanço pioneiro no transplante”, disse Joseph Scalea, líder do projeto e um dos cirurgiões que realizou o transplante